domingo, 23 de setembro de 2018

A volta da Primavera.



Embalagem original e o lançamento da Weber Haus.












A Primavera foi a primeira cachaça produzida comercialmente pela Weber Haus, empresa familiar que atualmente é referência na produção desta bebida no município de Ivoti/RS e uma das marcas mais premiadas em concursos nacionais e internacionais. A caninha Primavera começou a ser produzida em 1969 por Hugo Weber, descendente do imigrante alemão Jakob Weber que no início do Século XIX migrou da Renânia com a família e se estabeleceu na Linha 48, local onde está instalada até hoje a estrutura de produção da cana, destilação e envelhecimento da Weber Haus.

Para resgatar esta bela História, recentemente foi relançada a marca Primavera mantendo as características originais, como a garrafa âmbar, o envelhecimento em cabriúva e o rótulo que lembra o produto original. Evandro Weber, filho de Hugo Weber e o líder atual da empresa, responsável por sua expansão e inserção no mercado internacional destaca que “o retorno da Primavera é um resgate das origens e uma homenagem histórica ao fundador da Weber Haus”.

O relançamento da “nova” marca da Weber Haus foi planejada para coincidir com a chegada da primavera em 22 de setembro, a estação do ano que era a preferida dos antepassados imigrantes que chegaram para povoar o Rio Grande do Sul a partir de 1820, estabelecendo-se no Vale do Rio dos Sinos e na Serra Gaúcha, atualmente entre as regiões mais desenvolvidas do Brasil.


Com Evandro Weber e a Cachaça Primavera.

A equipe RS no alambique esteve recentemente em Ivoti/RS e conversamos com o Sr. Hugo Weber e seu filho Evandro, que nos receberam com muita atenção e entusiasmo, nos contando belas histórias do início das atividades, desde as dificuldades às alegrias de construir com muito esforço e dedicação esta grande empresa, nos levando para visitar todas as etapas da produção atual e inclusive fazendo algumas fotos exclusivas para este blog.

Agradecemos ao Sr. Hugo Weber, ao Evandro Weber e toda equipe da Weber Haus pela recepção e atenção que dispensaram, não somente para nós, mas para todos os visitantes que naquele belo local se reencontram com o passado e o presente, agora resgatado na volta da Primavera.


1º barril para envelhecimento das cachaças Weber Haus.

Antonio Silvio Hendges, editor do blog RS no alambique, certificado pela Escola da Cachaça, professor de biologia, pós graduado em auditorias ambientais, assessoria, consultoria e cartas de cachaças gaúchas para bares, restaurantes e eventos. Email: as.hendges@gmail.com


RS no alambique, saúde! 

domingo, 16 de setembro de 2018

Roteiro RS no alambique comemorativo ao Dia da Cachaça.

Algumas fotos do roteiro comemorativo ao Dia da Cachaça que realizamos nos dias 12 a 15 de setembro. Nesta atividade, fomos acompanhados pelo apreciador e divulgador da cachaça, Leszek Wedzicha, polonês residente em Liverpool, que atualmente dedica-se a difusão do consumo e da História da cachaça na União Europeia, inclusive de algumas marcas gaúchas.


Primeiro barril utilizado pela Weber Haus (de cabriúva).



Primeira prensa utilizada pela Weber Haus.

Painel com períodos importantes da História da Weber Haus, Ivoti/RS.

Com Evandro Weber da Weber Haus e Vice Presidente do Instituto Brasileiro da Aguardente e da Cachaça - IBRAC.


Com Ivandro Remus da Velho Alambique e A Locomotiva, Santa Tereza/RS.


Casa Bucco, Vale do Rio das Antas, Bento Gonçalves/RS

Área de envelhecimento da Casa Bucco.


Na Weber Haus em Ivoti/RS, degustando um blend de amburana, bálsamo e canela sassafrás.

Com o mestre tanoeiro Eugênio Mesacaza e seu filho Mauro Mesacaza, Monte Belo do Sul/RS.

Ivandro Remus da Velho Alambique e A Locomotiva, explicando o cultivo orgânico e o processo de destilação. 

Cachaça Bockorny Schnaps, Ivoti/RS.

Casa Buchmann, Ivoti/RS.

Também pretendíamos visitar no município de Harmonia/RS, a Cachaçaria Harmonie Schnaps, que atualmente está em destaque com vários prêmios importantes no Concurso Mundial de Bruxelas e na Expointer 2018 com suas cachaças prata e amburana. No entanto, com problemas elétricos em nosso veículo e mau tempo, não conseguimos nos deslocar até o local.


Harmonie Schnaps amburana, 1º lugar na Expointer 2018, a maior feira agroindustrial e da agricultura familiar na América Latina.

Antonio Silvio Hendges, editor do blog RS no alambique, certificado pela Escola da Cachaça, professor de biologia, pós graduado em auditorias ambientais, assessoria, consultoria e cartas de cachaças gaúchas para bares, restaurantes e eventos. Email: as.hendges@gmail.com

RS no alambique, saúde!

sábado, 8 de setembro de 2018

Dia da Cachaça - RS no alambique comemora com roteiro de visitas aos produtores gaúchos.


O Vale do Rio das Antas no RS - Área de colonização italiana.
Para comemorar o Dia da Cachaça em 13 de setembro, RS no alambique fará um roteiro com visitas aos produtores nas regiões do Vale do Rio das Antas e da Rota Romântica no Rio Grande do Sul. Weber Haus, Velho Alambique, Casa Bucco, Harmonie Schnaps, Unser Schnaps, Casa Buchmann e Tanoaria Mesacaza estão em nossa agenda.

Serão três dias de roteiro por regiões de colonização e culturas alemã e italiana do RS e que possuem tradição comprovada na produção de cachaças de qualidade, todas premiadas em concursos nacionais e internacionais.


O Dia da Cachaça é comemorado em 13 de setembro. Nesta data em 1661, legalizou-se a produção da cachaça no Brasil ainda colônia portuguesa, após uma revolta popular contra os colonizadores que em 1649 proibiram a cachaça como protecionismo da bagaceira e dos vinhos produzidos na metrópole. Este acontecimento entrou para a História como a Revolta da Cachaça, um dos primeiros movimentos políticos no país contra os portugueses e suas leis centradas nos interesses coloniais.

A Rota Romântica no RS - Área de colonização alemã.
Em 2009, os produtores e entidades que os representam, durante a Expocachaça em Belo Horizonte/MG estabeleceram o Dia da Cachaça, data comemorativa desta bebida genuinamente brasileira, que acompanha nossa História desde o princípio da colonização e que é fundamental para nossa identidade cultural.


Para saber mais sobre a cachaça produzida no Rio Grande do Sul clique aqui.


Para saber mais sobre a História da cachaça clique aqui.


Antonio Silvio Hendges, editor do blog RS no alambique, certificado pela Escola da Cachaça, professor de biologia, pós graduado em auditorias ambientais, assessoria, consultoria e cartas de cachaças gaúchas para bares, restaurantes e eventos. Email: as.hendges@gmail.com


RS no alambique, saúde!

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Aprodecana lança site e Clube da Cachaça dos Alambiques Gaúchos.


13 de setembro é o Dia Nacional da Cachaça, bebida tipicamente brasileira. Para não deixar passar a data em branco, a Associação dos Produtores de Cana de Açúcar e Seus Derivados do Rio Grande do Sul (Aprodecana) realiza o lançamento do seu site oficial. A ação tem por objetivo colocar os feitos e planos da associação na rede para que outros estados do Brasil possam ter informações sobre a produção gaúcha. Além disso, o lançamento faz parte da programação de celebração dos 20 anos da entidade, comemorada em 2019.

A novidade é que, junto ao site, será lançado o Clube da Cachaça dos Alambiques Gaúchos. A iniciativa da associação visa apresentar uma Carta de Cachaças das marcas associadas. Vai funcionar da seguinte maneira: o interessado em participar do clube poderá adquirir os produtos do grupo Alambiques Gaúchos, de maneira unitária ou em forma de pacote, com descontos exclusivos. O objetivo é apresentar a qualidade dos produtos gaúchos para o maior número de interessados possível.

Entre as marcas participantes do Clube estão Água de Arcanjo (Maquiné), 3 Fortuna (Muçum), Bento Albino (Maquiné), Casa Buchmann (Presidente Lucena), Cachaça Da Chica (Porto Alegre), Harmonie Schnaps (Harmonia), Velho Alambique (Santa Tereza), Weber Haus (Ivoti), Maria João (Santa Rosa), Serigote (Caxias do Sul), Casa Bucco (Bento Gonçalves), Alambique Belvedere (Augusto Pestana), Perau Velho (Santa Maria), Jozé Jozé (Santa Cruz do Sul), Cachaçaria Bockorny (Ivoti), Seiva Missioneira (Caibaté).

O evento ocorre na quinta-feira (13), às 19h, no Espaço Cultural 512 (Rua João Alfredo, 512 - Cidade Baixa - Porto Alegre /RS) e a entrada no evento será conforme o valor do ingresso da atração da noite..

A Aprodecana
 
Foi em 1999, a partir da iniciativa de produtores ligados ao setor da cana-de-açúcar, que surgiu a Associação dos Produtores de Cana-de-Açúcar e Seus Derivados do Estado do Rio Grande do Sul, conhecida como Aprodecana.

Com o objetivo de defender os interesses políticos e econômicos do setor, os produtores foram motivados a atuar na organização e na articulação de ações para alcançar a valorização da cachaça gaúcha e seus derivados, como o açúcar mascavo, a rapadura, o melado, o caldo de cana e o vinagre de cana. Os associados à Aprodecana cumprem o papel de oferecer e produzir produtos de alta qualidade, sempre alinhando tecnologia e tradição, para que a essência não se perca.

Serviço
 
Dia: 13 de setembro de 2018.
Horário: 19 horas
Local: Rua João Alfredo, 512 - Bairro Cidade Baixa, Porto Alegre/RS.

Fonte - Gabi Fritsch, Produtora Outros 500, assessoria de imprensa da Aprodecana. Contatos: 051 3237 6669.


RS no alambique, saúde!

domingo, 2 de setembro de 2018

Cachaças gaúchas premiadas na Expointer 2018.

Harmonie Schnaps - Harmonia/RS.
A Expointer é a maior feira agroindustrial da América Latina. Realizada anualmente no Parque Assis Brasil, no município gaúcho de Esteio, uma das atrações são os produtos da agricultura familiar, entre estes as cachaças que os associados da Associação dos Produtores de Cana de Açúcar - Aprodecana/RS apresentam ao público.

No espaço especialmente destinado, a Casa da Aprodecana, os visitantes e apreciadores podem degustar e adquirir as cachaças e licores diretamente dos produtores, além de conhecerem detalhes e a variedade da produção gaúcha.

Em 2018, na 41ª edição da Expointer realizada de 25 de agosto a 02 de setembro, a Aprodecana participou pelo 7º ano consecutivo e como aconteceu nas edições anteriores, um concurso destacou as melhores cachaças produzidas no Rio Grande do Sul em três categorias: Prata, Premium e Extra Premium. Para o resultado, os jurados avaliaram aspectos específicos e definidos como a cor, tonalidade, limpidez, brilho, olfato e paladar. O concurso é promovido pela Secretaria de Agricultura do RS, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Emater/RS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Aprodecana e Embrapa Uva e Vinho.

Conheça as marcas destacadas em 2018 e seus respectivos municípios de origem. RS no alambique parabeniza os vencedores e renova seu compromisso com a valorização das cachaças e destilados produzidos na agricultura familiar gaúcha.

3 Fortuna - Muçum/RS.
Categoria Cachaça Prata:

1º lugar – Harmonie Schnaps, Harmonia/RS.
2º lugar – Agroindústria StrohHut, Não-Me-Toque/RS.
3º lugar – Casa Bucco, Bento Gonçalves/RS.
Categoria Envelhecida Premium:
1º lugar – Harmonie Schnaps, Harmonia/RS.
2º lugar – Weber Haus, Ivoti/RS.
3º lugar – Casa Bucco, Bento Gonçalves/RS.
Categoria Envelhecida Extra Premium:
1º lugar – 3 Fortuna, Muçum/RS.
2º lugar – Weber Haus, Ivoti/RS.
3º lugar – Unser Schnaps, Presidente Lucena/RS.
Antonio Silvio Hendges, editor do blog RS no alambique, certificado pela Escola da Cachaça, professor de biologia, pós graduação em auditorias ambientais, assessoria, consultoria e cartas de cachaças gaúchas para bares, restaurantes e eventos. Email: as.hendges@gmail.com
RS no alambique, saúde!

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Alambiques Gaúchos e Aprodecana na Expointer 2018.


A Expointer 2018 está chegando e a Associação dos Produtores de Cana-de-Açúcar e Seus Derivados do Estado do Rio Grande do Sul - Aprodecana estará presente pelo sétimo ano consecutivo. Neste ano, doze empresas vão expor suas bebidas e produtos. Todas fazem parte do grupo Alambiques Gaúchos.

A Expointer é vista pelos produtores como uma bela oportunidade de promover suas marcas, aumentar suas vendas e principalmente prospectar novos negócios e projetos. Para Guilherme Carlin, presidente da Aprodecana, este momento é importante para que conexões com produtores, não só de cana-de-açúcar, mas de outros segmentos, sejam realizadas. "Promover o produto gaúcho e a nossa qualidade é o mais importante. Esperamos buscar parcerias para a associação e também novos associados para agregar conhecimento e auxiliar na divulgação do trabalho realizado", comenta o presidente.

A novidade deste ano é que após a Expointer a Casa da Aprodecana permanecerá como sede da associação, pelo menos pelos próximos cinco anos. Carlin explica que é um grande passo para a Aprodecana. Além disso, ter a sede no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil é simbólico, já que o espaço sedia uma das maiores feiras com enfoque nos produtos do RS, que propaga as inovações do meio agropecuário, agroindustrial e da agricultura familiar.

Parque Assis Brasil, Esteio/RS. Sede da Expointer.

As marcas que vão expor na Casa da Aprodecana, de 25 de agosto a 2 de setembro são: Bento Albino (Maquiné/RS), Cachaça Da Chica (Porto Alegre/RS), Harmonie Schnaps (Harmonia/RS), Alambique Belvedere (Augusto Pestana/RS), Cachaçaria Bockorny (Ivoti/RS), Velho Alambique (Santa Tereza/RS), Casa Bucco (Bento Gonçalves/RS), Weber Haus (Ivoti/RS), Seiva Missioneira (Caibaté/RS), Princesa do Arroio (Selbach/RS), 3 Fortuna (Muçum/RS) e Cachaçaria StrohHut (Não-Me-Toque/RS).

As marcas apresentarão novidades: a Harmonie Schnaps, por exemplo, vai apresentar novos produtos; a Bento Albino promete cachaças envelhecidas em novas apresentações; já a Casa Bucco apresentará a cachaça Casa Bucco Extra Premium 12 Anos, envelhecida em barris de carvalho.

Quer conhecer mais sobre a Aprodecana e os Alambiques Gaúchos?
Curta no Facebook: Aprodecana e Alambiques Gaúchos


Fonte - Gabi Fritsch, Produtora Outros 500, assessoria de imprensa da Aprodecana (51) 3237.6669.


                                 RS no alambique, saúde!

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Bento Albino - A cachaça dos tropeiros no Clube CN.


Bento Albino, Maquiné/RS.
O Clube CN, em que os associados recebem mensalmente duas garrafas de cachaças selecionadas por especialistas com a avaliação sensorial e receitas que harmonizam às características das cachaças destacadas, é um produto da Cachaçaria Nacional, a maior loja online de cachaças em atividade, com mais de mil marcas disponíveis, cervejas artesanais, artigos e assessórios. Neste ano, as cachaças gaúchas já foram selecionadas três vezes, em abril a Velho Alambique, produzida no Vale do Rio das Antas no município de Santa Tereza, em junho a Weber Haus de Ivoti e neste mês de agosto a escolhida foi a Bento Albino, produzida no Alambique do Espraiado em Maquiné.

Desde o inicio do século passado, a cidade de Maquiné, no Rio Grande do Sul, ficou famosa por sua cachaça. Um dos principais personagens desta História foi o tropeiro Bento Albino. Exímio conhecedor das rotas litorâneas e da serra gaúcha, era reconhecido pela qualidade da cachaça que produzia, transportava e distribuía nos caminhos das tropas de mulas de sua propriedade.

A cachaça Bento Albino é produzida em sistema familiar pelo Sr. Armando de Abreu e sua esposa Luzia. Ele é filho do tropeiro Armando Albino e o nome homenageia seu pai e por extensão o tropeirismo que foi fundamental para a integração das diversas regiões do país. O Movimento Tropeiro esteve ativo desde o final do século XVII até os anos trinta do século XX e era o responsável pelo transporte das mercadorias e o abastecimento das comunidades isoladas no interior do Brasil e do RS. Para saber mais sobre o tropeirismo clique aqui.

Os associados ao Clube CN recebem neste mês as cachaças Bento Albino prata, armazenada em inox por três anos e a envelhecida em amburana por um ano, ambas de 750 ml. Além disso, também recebem um brinde colecionável, uma garrafa de 160 ml com a receita de um drinque desenvolvido pelos especialistas da Cachaçaria Nacional.

Para conhecer as outras cachaças que já participaram do Clube CN em 2018, clique aqui.

Antonio Silvio Hendges, editor do blog RS no alambique, professor de biologia, pós graduado em auditorias ambientais, elabora cartas de cachaças gaúchas para bares, restaurantes e eventos, faz palestras sobre o meio ambiente e toma cachaça (quase) todos os dias.

RS no alambique, saúde!